Você arrumou toda a roupa no seu armário e ficou com a sensação de que ainda estava bagunçado?

Pois bem, olhe tudo de novo. Mas só olhe! Dê uma atenção só para os cabides. Talvez eles sejam o problema.

Com o passar do tempo, compramos roupas, desapegamos, compramos mais, desapegamos de novo e notou que os cabides nem sempre acompanham esse consumo?

Uma vez ou outra é que entramos na loja com esse propósito, e quando compramos, quase não tem critério, e quando tem, é só pela necessidade de que uma peça precisa ser pendurada.

Quando pouco sabemos, compramos cabides de qualquer cor, sem qualidade ou de um modelo inadequado.

Quem nunca teve uma roupa danificada pelo cabide, que foi desfiada ou ficou com aquelas orelhinhas nos ombros que tirou o sossego na hora do look?

VAMOS RESOLVER ESSE PROBLEMA?

Essas dicas ajudarão tanto na escolha do modelo quanto a manter a saúde dos tecidos (porque roupa gosta de carinho) e a organizar seu guarda-roupa.

Como existem vários modelos disponíveis no mercado, falarei apenas dos adequados e ideais, já que os demais ou são ruins ou danificam as roupas.

Cabide Senhora / A26 / A32

Essas três denominações que têm no mercado são modelos muito parecidos com a imagem acima (este é o A32) e por isso os deixei na mesma categoria.

Vantagens: o design deles têm entradas e ganchos que facilitam pendurar vários modelos de roupas e tem o valor mais acessível.

Desvantagens: são de plástico e podem quebrar com excesso de peso. Não têm modelos para usar presilhas para saias ou shorts. Só têm nas cores pretas ou brancas e são difíceis de encontrar no varejo. Mas acha! Procure por lojas especializadas em produtos para organização.

Cabide Boutique

Vantagens: dá um ar clean e moderno ao guarda-roupa. Têm modelos com a alça giratória, com ganchos, têm outros com presilhas ou que podem comprá-las separado e são fáceis de encontrar.

Desvantagens: por serem de acrílico, podem quebrar só de cair no chão. São escorregadios e, às vezes, é preciso comprar uns adesivos de silicones apropriados que seguram a roupa no cabide, principalmente as peças de seda. São um pouco mais grossos que os de plástico, e assim ocupam mais espaço no armário e às vezes encontramos com o material colorido, mas o mais fácil é o incolor.

Cabide Flocado (ou aveludado)

Vantagens: são fininhos e ocupam menos espaço e as roupas não escorregam. Têm modelos com ganchos para encaixar noutro cabide, alguns têm passador de gravatas (ou lenços de pescoço), pode comprar presilhas ou ombreiras separadas e adaptar encaixar ao cabide e tem outros sem o calceiro. São fáceis de encontrar e tem várias cores.

Desvantagens: não aguentam tanto peso e podem quebrar. Escolha com cuidado as cores, pois os flocados mais escuros de algumas marcas soltam-se e podem manchar as roupas. O valor desse modelo é um pouco inferior aos modelos de madeira quando comprados em menos quantidade.

Cabide de Madeira

Vantagens: durabilidade e resistência. Têm modelos com entradas que facilitam pendurar vários modelos de roupas, alguns vêm sem o calceiro e outros já vêm com presilhas. E são fáceis de encontrar.

Desvantagens: ocupam muito espaço, praticamente o espaço de três ou quatro cabides convencionais. E o custo é elevado mesmo comprando em grande quantidade.

CABIDES DEVIDAMENTE APRESENTADOS, HORA DA MUDANÇA!

O primeiro passo é descartar todo e qualquer cabide quebrado, torto, que não se parece com nenhum dos que mostramos e, principalmente, todos aqueles de arames revestidos que vieram da lavanderia. E mantenha um padrão de cor e modelo para facilitar nas próximas compras.

O segundo passo é, antes de comprar, ver a quantidade de peças que serão penduradas. Aqui a conta é um cabide para cada peça, embora ternos, tailler e conjuntos possam ocupar um mesmo cabide. E tire dessa conta peças de lã ou linha que são facilmente danificadas porque a trama do tecido é mais aberta e delicada.

Próximo passo, saber quanto espaço de pendurador tem disponível. Pode ser que não caibam todas as candidatas e algumas irão dobradas para as prateleiras.

Se isso acontecer, dobre as calças jeans ou as peças de tecido mais grosso, como veludo, alguns moletons, as camisetas e blusas.

E nada impede de desapegar! Esse momento de arrumação é ótimo e de repente, até ajudar a quem precisa com aquelas peças, em bom estado, claro, que não cabem mais em seu corpo, no seu looks, conceitos, afetos, etc, etc. Né?

E COMO SABER QUANTAS PEÇAS OU QUANTOS CABIDES CABEM NO PENDURADOR?

Tenho uma continha básica para ajudar. Minha referência é de um pendurador que mede 80 cm de largura (medida mais encontrada em armários prontos) e usando os cabides nos modelos Senhora, A26 ou A32.

Então, vamos lá!

Nesse tamanho de pendurador cabem aproximadamente 50 camisetas, ou blusas de malha fina, ou camisas. Uma peça por cabide.

Ou, trocando, podem pendurar 20 calças jeans ou jaquetas.

Uma dica legal é usar cabides infantis para pendurar calças, assim elas não escorregam pros espaços vazios que ficam quando os cabides são maiores.

Para ternos/paletós/taillers ou peças de alfaiataria com ombros estruturados, indico os cabides de madeira ou os cabides que tem ombreiras para que não os danifiquem, neste caso, o espaço de 80 cm, cabem 11 peças. Viu como cabem menos?

Outra boa dica é separar as roupas por cor, tecido, modelo, estação ou até mesmo por looks já montados e manter um padrão para os cabides, escolhendo aqueles modelos mais adequados às suas necessidades.

Agora com seu armário organizado, roupas penduradas ou devidamente dobradas, será mais prático na hora de escolher o que vestir, sem falar que pode até controlar seu consumo, pois vendo e sabendo da quantidade e peças que tem, diminui a sensação de que falta algo.

E aí? Gostou das dicas? Quando for às compras, não esquece de me chamar, hein?! Eu vou adorar!

(imagens: acervo mariê)